Arquivo da tag: Linux

Episódio 128 – Escandinávia – Parte B

Finlândia, Suécia, Noruega. Não falaremos de heavy metal, nem de ABBA, nem de IKEA, mas sim de computadores (sim, tem um pouco de Nokia e Ericsson).

Chegamos ao ABC 1600, ao DIAB DS90, aos computadores da Ericsson, da Tiki Data e da Nokia, além de outros menos votados e de outras regiões vendidas nos países nórdicos.

Damos uma olhada no software, na demoscene e no legado.

Repórter Retro 074

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos à edição 074 do Repórter Retro.

Links do podcast

Música de fundo

Hard Chiptune Mix 2

Ouvindo este episódio offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido.

Onde este episódio (e todo o Retrocomputaria) está disponível

Os episódios do Repórter Retro estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, YouTube, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts.

Seu comentário é o nosso salário

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

[UPDATE] Montando um ambiente de desenvolvimento cruzado para MSX (ou tentando)…

Continuamos confinados aos nossos domicílios, em quarentena. A pandemia do coronavírus está atingindo seu auge no Brasil e para encher o tempo, vamos fudebar. Afinal, fudebar é preciso. Então, eu comecei a reaprender Pascal, escrever código (recomecei do início, fazendo programas banais) e a tocar um projetinho simples que eu tenho… No futuro, espero trazer pra vocês maiores novidades.

Mas não é pra falar das minhas desventuras que eu vi aqui, mas sim pra trazer uma atualização importante no esquema que eu falei na semana passada.

Continue lendo [UPDATE] Montando um ambiente de desenvolvimento cruzado para MSX (ou tentando)…

Montando um ambiente de desenvolvimento cruzado para MSX (ou tentando)…

Sim, o prometido artigo saiu. Agradeçam ao vírus aí do lado por isso. A desculpa acabou, aqui está o texto que estou devendo há anos. Finalmente, a solução que eu desenvolvi está disponível, encerrei o artigo, revisei, fiz um pacote zip, subi pra um canto (não, eu não consigo me entender com o git e o github) e documentei o que faltava. Espero que vocês usem, comentem, e me ajudem a incrementar essa solução.

Continue lendo Montando um ambiente de desenvolvimento cruzado para MSX (ou tentando)…

Se falarem “Old is your PC”, vai rolar processo.

A Red Hat, empresa americana que publica uma (ou melhor, duas) das mais usadas distribuições de Linux no mundo, tem um podcast (em inglês, como era de se esperar) chamado Command Line Heroes. E justamente nesta quarta temporada em 2020, eles resolveram mergulhar de cabeça na vibe retro. Saca só os títulos dos episódios:

  1. Minicomputadores: A Alma de uma Velha Máquina
  2. Mainframes: O GE 225 e o nascimento do BASIC
  3. Computadores Pessoais: O Altair 8800 e o Raiar de uma Revolução
  4. Floppies: Os Discos que Mudaram o Mundo

Se infringirem nossas marcas registradas, avisem-nos.

Episódio 88 – DOOM – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos ao episódio 88 do Retrocomputaria.

Sobre o episódio

DOOM, caramba! E precisa de mais?

Nesta parte do episódio

Visão geral sobre FPS, id Software, UAC, Marte, shareware, LAN party, WAD, sucesso, trilha sonora, Trent Raznor, WASD, controvérsias, versões oficiais.

Links do podcast

Música de fundo

Trilha sonora para você rodar DOOM e matar demônios enquanto ouve este podcast.

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

[UPDATE] Kickstarter do dia: Nogalious, o jogo.

Nogalious é um jogo (na verdade a proposta é que seja uma trilogia), onde veremos a história de Marieta, a filha do herói que é capturada pelo malvado Darama. Bem, essa é uma desculpa para termos uma aventura em 2D com 5 universos, inspirados pela “era de ouro dos jogos de 8 bits“.

O plano original é que o jogo tenha versões para MSX, Amstrad, ZX-Spectrum e Commodore 64, além de Windows, Mac OS X, Linux e a Steam. Se atingir valores maiores, versões para Nintendo 3DS, Microsoft Xbox,PS Vita, Nintendo Switch e Sony Playstation 4 também sairão (mas aí tem que bater 500 mil euros).

A capa é do Alfonso Azpiri (sim, ele deixou o desenho pronto antes de falecer), e a ficha no Kickstarter traz várias recompensas, e novas metas. Bem, no momento em que escrevemos esse post, está em 4757 euros, de um total de 25 mil euros. Faltam hoje 17 dias. E é possível comprar uma cópia digital dessa forma, o que me animou a participar do processo. Dê um pulinho no site (clica na imagem lá em cima) e veja se a proposta te anima a colaborar.

UPDATE: Os primeiros 500 que chegarem lá e casarem 7 euros na mão dos desenvolvedores, poderão pegar uma cópia digital do jogo, para MSX. Eu colaborei, já garanti minha cópia. E você?

Aproveite o feriado para escrever código para MSX.

Seguem duas dicas rápidas:

  • Na página da dupla Dvik & Joyrex tem várias ferramentas usadas por eles para fazer seus demos, inclusive um player de música no formato PT3, com o código todo disponível em C.
  • Se você usa Linux e mais especificamente GNOME, conhece o gedit, que é o “bloco de notas” desse ambiente. Pois é, existe um plug-in para ele que permite que você controle o OpenMSX, além de syntax highlighting para Assembly de Z80.

Retronica

Dica rápida de site, enquanto você espera o fim do mês chegar e curte o Repórter Retro de ontem: Retronica, que tem o subtítulo Eletrônica moderna para sistemas retro. Está em espanhol, e fala muito sobre FPGA. A propósito, se você é entusiasta de um sistema aberto (como Linux), ele tem dicas de como instalar ferramentas como o iVerilog, o MPLAB-X IDE (para microcontroladores PIC) e o Quartus (para Altera) em Ubuntu 64 bits.

MakeTSX em versão nova.

Se você também tem se arvorado da tarefa de capturar dados de software que (ainda) está (somente) disponível em fita cassete (aquele negócio que as gerações mais recentes não sabe que existe), saiba que o MakeTSX, software para fazer esse trabalho, tem uma versão nova.

Continue lendo MakeTSX em versão nova.