Arquivo da tag: Homebrew

Repórter Retro 080

Este é o Repórter Retro 080, produzido pela A.R.N.O. (Agência Retropolitana de Notícias)!

(MP3 para ouvir offline)

Do que falamos?
Trilha sonora

Random Chiptune Mix 41

Antes de sair…

Os episódios do Repórter Retro estão, como todo o conteúdo de Retrópolis, em muitos lugares: Spotify, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts. Ou então, se você é dazantiga que nem a gente, pode baixar o MP3 deste episódio clicando neste link para escutar mais tarde.

Além disso, não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

[UPDATE] Gatos fora-da-lei na Era do Ragtime

Novo jogo de plataforma para ZX Spectrum, roda até no seu TK de 48K e, se tiver chip de som, ainda toca as músicas de pianola de Scott Joplin em versão chiptune! Incluindo aquela do filme Um Golpe de Mestre.

Saiu fresquinho do forno hoje, então nem tem vídeo de gameplay ainda. (UPDATE: claro que alguns dias se passaram e agora já tem vários, incluindo walkthrough completo) Mas você já pode ir vendo algumas telas abaixo e baixar da página da ZOSYA (vulgo Natasha Zotova, de São Petesburgo — na Rússia Soviética, gato assalta VOCÊ!) pra rodar no seu emulador de preferência, ou então transformar em som e tocar no micro lerrrrítimo.
Continue lendo [UPDATE] Gatos fora-da-lei na Era do Ragtime

Repórter Retro 041

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos à edição 41 do Repórter Retro.

Links do podcast

Música de fundo

Músicas sortidas

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Taí algo que não se vê todo dia… Jogo homebrew para Gameboy.

Você achava que só faziam jogo homebrew para videogames como Atari 2600?

Pois é, não é todo dia que se vê jogos homebrew para Nintendo Gameboy. E é por isso que sentimo-nos na obrigação de citar o Sheep it Up, da LudoScience e a Catskull Games. A ideia do jogo é… Escale o mais alto que você puder, se prendendo a tiras voadoras de velcro, tentando não cair. Bizarro, não? Olha só aí embaixo.

Continue lendo Taí algo que não se vê todo dia… Jogo homebrew para Gameboy.

Jogos, jogos e mais jogos…

  • MAH é um jogo para Commodore 64 lançado pela Retream em 2015. Não é novidade, eu sei, mas a questão é que ele será disponibilizado em formato físico (cartucho/disquete), a ser lançado pela RGCD & Protovision agora em março. Tem um vídeo aí embaixo, e é um jogo onde você tem 90 minutos para vencer 24 mini-jogos, e assim impedir o apocalipse.
  • Exploding Fish é outro jogo para Commodore 64, feito por Chris Stanley e com música de Andrew Fisher. Está sendo distribuído em disquete se você adquirir a Reset Magazine ou digitalmente, se você baixar a versão digital da revista.
  • Stunt Car Racer, jogo muito conhecido do Commodore 64, Amiga, Amstrad CPC, MS-DOS, Atari-ST e ZX-Spectrum… Agora tem versão para Atari 8 bits. Você pode jogar em um Atari 130XE com 128 Kb de RAM. Lá na Atari Age tem mais informações a respeito, e para baixar, clique aqui.

Continue lendo Jogos, jogos e mais jogos…

Argus, para Commodore 64

Essa a gente pinçou do Retrogaming Total: O Argus é uma aventura para a máquina mais vendida da empresa de Jack Tramiel (e não é o Amiga), que você pode obter uma cópia digital por 5 euros. São mais de 1500 salas, para resgatar o Filho das Estrelas dos irmãos de Zoran… Seja lá o que for isso. Bem, só sei que o jogo tá muito bonito, e a caixa aí do lado tá linda.
Tem um vídeo, mas você pode vê-lo depois de clicar no Mais.
Continue lendo Argus, para Commodore 64

A New Marauder, para Atari 2600.

Não falamos de retrogaming aqui por motivos que vocês já sabem, mas aqui abrimos uma exceção. A New Marauder é um jogo homebrew  feito no Brasil para Atari 2600. A produtora, More Work Games, pegou a mecânica do Marauder original (Tigervision, 1982) e fez um jogo com fases completamente novas. Vale lembrar que o Marauder é, na prática, um clone simplificado do Berzerk, da Atari (um jogo simples e tão divertido, que me espanta não ter uma versão dele para outras plataformas além dos videogames e micros Atari). Já o A New Marauder é um jogo completo, desde a caixa (com cartuchos novos) passando por manuais, folhetos, caixa… E a qualidade supera a maioria dos jogos da época. O bacana é que eles não pretendem parar nesse jogo, querem fazer mais. Então, tire o escorpião do bolso e compre sua cópia, seu Atarimaníaco inveterado!

Repórter Retro Nº 028

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Mais uma vez, pedimos desculpas pelo atraso.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 28
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 88 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas sortidas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí­ embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Jogos velhos e novos para MSX.

Ilevan… Hein?


(Super) Ilevan é um jogo para MSX 1, feito por Koichi Nishida, em 1987. Ele enviou para a revista POPCOM, foi premiado, mas como tinha 12 páginas de código Assembly, não foi exatamente todo mundo que digitou-o.
Trinta anos depois, ele decidiu fazer uma versão em cartucho, e fez. Foram feitas algumas unidades tanto da versão MSX quanto da versão para Famicom (o Nintendo japonês – não, não tem versão para Nintendinho americano). 28 dólares + 6 dólares de envio.
E o jogo é bem feito, vejam a imagem aí embaixo:
Continue lendo Ilevan… Hein?