Todos os posts de giovanni

E tem live de RC neste sábado!

Neste sábado, dia 08/08/2020, o Laboratório Hacker de Campinas (o LHC) estará transmitindo ao vivo nosso amigo Leandro Pereira no processo de soldagem do seu kit do RC2014 (computador na forma de kit que é totalmente modular, baseado em Z80 e que roda MS BASIC).  A transmissão será a partir do canal do  hackerspace lá no VocêTubo e começará as 16:00, horário de Brasília.

E vocês estavam achando que falávamos de algum outro RC? 🙂

(Twitter)

E vai ter RetroRio em 2020 sim…

…mas de um jeito diferente!

Em virtude da pandemia de COVID-19 fomos forçados a não realizar tanto a MSX Rio do primeiro semestre quanto a RetroRio no feriado de Corpus Christi. Mas isto não quer dizer que não haverá uma edição de 2020 do evento!

Continue lendo E vai ter RetroRio em 2020 sim…

GayBlade

Algo para comemorar e também relembrar a data de hoje, o Dia Mundial do Orgulho LGBTI.

Faz algum tempo que comentamos aqui sobre a recuperação do primeiro jogo LGBT que se tem notícia, o Caper in the Castro (1989), mas acontece que no começo deste ano foi a vez de GayBlade¹ (1992), jogo que se considerava perdido, ser recuperado e disponibilizado no Internet Archive².

GayBlade é um RPG desenvolvido por Ryan Best em 1992 e nele a imperatriz Nelda, foi sequestrada pelas forças da homofobia e é mantida cativa nas profundezas de um antigo e escuro labirinto povoado por televangelistas, caipiras, neonazistas e outras criaturas reacionárias. Sua missão, na companhia de um heroico grupo de  drags, queers, lésbicas  e outras/outros é resgatar sua amada imperatriz e devolvê-la ao castelo GayKeep.

(¹) Sim, o jogo cita o fato de ser o primeiro com temática LGBT mas eram um tempo pré-Internet e o autor não conhecia Caper in the Castro.

(²) Mais precisamente a versão 2.0 para computadores rodando Windows 3.1 e fornecida pelo próprio autor.

(Jason Scott no Twitter)

Repórter Retro 055


Bem-vindos à edição 55 do Repórter Retro.

Links do podcast

Música de fundo

  • Músicas cristalizadas sortidas

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Papo rápido sobre o CBM900

Ainda nos ecos das partes A e B do Episódio #101 do podcast para acrescentar uma informação sobre um equipamento que não foi citado nele, o Commodore 900 (ou CBM900). Uma workstastion rodando Coherent (um clone de UNIX) baseada no processador Z8000 da Zilog, cujo desenvolvimento se iniciou em 1983 e que talvez que constituísse o primeiro desenvolvimento nativo da empresa após a saída de Jack Tramiel.

Mas qual o motivo da ausência? Simples, em 1985 a Commodore a tinha além dele, o Amiga e os clones de IBM PC mas não a capacidade de produção para três novas linhas de computadores, daí tiraram no “zerinho ou cinco” e o Commodore 900 perdeu e as máquinas já fabricadas destruídas…

…mas algumas máquinas escaparam a este fado e o que tudo (ou quase tudo) que se sabe delas está disponível na wiki do pessoal do Datamuseum.

( OSnews )

Mais de 32 sprites em um TMS9128

tmsbug-1_abertura

Sério? O TMS9900 : TMS9918A / TMS9928A / TMS9929A Video Display Processors – Data Manual (Nov 1982) diz o seguinte (tradução livre):

A tela pode conter até 32 sprites nos planos de vídeo de maior prioridade.

Mas por acidente descobri que por causa de um bug no desenho dos sprites você pode ter mais do que 32 sprites na tela¹. Fiz testes em um Sharp HB-8000 v1.2 (TMS9128) e em um Frael Bruc 100 (TMS9129) e obtive em ambos o mesmo resultado.

(¹) Não necessariamente em MSX mas outros sistemas como ColecoVision, Sord M5, TI-99/4A também podem estar afetados!

[ in English ]

Continue lendo Mais de 32 sprites em um TMS9128

Seu computador japonês ficará obsoleto em 1º de maio de 2019

O calendário japonês  entrará em novo período, ou nova era se preferir, a partir do dia 1º de maio com a abdicação do Imperador Akihito¹. Como manda o calendário japonês, este novo período será representado com o uso de dois nomes, um formado por dois kanjis existentes e outro consistindo de um ideograma completamente novo e combinando os dois primeiros.

Atualmente o Japão encontra-se no período Heisei, iniciado no ano de 1989 e representados pelos ideogramas 平成 ou ㍻ e no calendário japonês a correta representação dos períodos é essencial (principalmente no setor público) e todo o software distribuído no país precisará se adequar para tanto utilizar o nome do novo período como também dar suporte ao novo ideograma que o representa.

Juntamente com o início do atual  período ocorreu também o desenvolvimento dos modernos sistemas de computadores o que torna a situação inédita na indústria japonesa de TI que precisará adaptar seus sistemas em um tempo relativamente curto de tempo.

E claro que isto tudo não incluirá seu simpático computador japonês, fabricado no final da década de 1980 ou início da de 1990, que viverá para sempre em um eterno período Heisei… Claro, a não ser que alguém se disponha a realizar a tarefa de atualizá-lo.  🙂

(¹) Apenas para deixar claro, a abdicação será em 30 de abril, portanto a “nova era” ocorrerá no dia seguinte.

Repórter Retro 046

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos à edição 046 do Repórter Retro.

Links do podcast
Música de fundo
  • Músicas sortidas
Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Desapega!

Em 20/01/2012, lançamos o Retrocomputaria Plus, um blog com a proposta de ser o espaço para as coisas que queríamos tratar mas que não se encaixavam dentro do formato de um podcast. Por exemplo, podem ser resenhas de livros, filmes, software, hardware, etc. Assim, deixamos o Retrocomputaria reservado à publicação dos episódios do podcast.

Em 13/12/2015, fizemos a fusão de ambos os blogs, criando o Retrocomputaria que existiu até… Ontem! Pois hoje, 06/03/2019, aliás uma quarta-feira de cinzas, foi a data que escolhemos para fazer mais uma mudança…

TL;DR A  partir de hoje deixaremos de publicar notícias diariamente, elas ficarão disponíveis em nossa newsletter e assim, libertos da necessidade diária de garimpar notícias, regressamos àquela ideia original — lá da origem do Plus — de prover conteúdo próprio.

Era TL;DR, não é pra ler esta parte, aliás ficou tão bem explicadinho acima que nem  preferi nem escrever a mesma coisa novamente! 😀

Desfragmentador de discos para o C1541

Sabe-se lá foi o motivo/razão/circunstância o Michael Steil resolveu escrever um desfragmentador de discos para ser usado no C1541. A ferramenta foi escrita quase que inteiramente em CBM-BASIC, mostra visualmente os setores que estão sendo organizados, o código está disponível no GitHub, leva entre 15 a 30 minutos para concluir o processo, no final você tem um disco tão lento quanto antes e não é para utilizar o programa com dados de verdade. 🙂