Arquivo da tag: Kits

Sabe o TK-85 alternativo?

Aquele japonês, da NEC? Que não tem nada a ver com o ZX-81 clonado pelos pizzaiolos? E que mencionamos semana passada? Pois então, um leitor e ouvinte nosso, o Airton Ferreira, tem um e nos mandou fotos! Olha aí embaixo.
Continue lendo Sabe o TK-85 alternativo?

A Computação Brasileira, ameaçando começar mas batendo na trave

As coisas que você descobre passeando ao acaso em repositórios de publicações antigas. No número 82 da Revista Saber Eletrônica, de junho de 1979, esbarro com este artigo:


Eu poderia ficar aqui discorrendo sem fim sobre as implicações sociológico-histórico-culturais da ilustração, mas vou me conter e só falar um pouco da máquina e do fabricante.
Continue lendo A Computação Brasileira, ameaçando começar mas batendo na trave

Mosca Branca do dia: TK-85 (calma, eu explico)

Não é aquele carne-de-vaca, fácil de achar, que você está pensando. A NEC lançou um computador do mesmo nome no Japão em 1980. É uma placa de aprendizado, ao estilo dos mais famosos KIM-1 e COSMAC ELF. Apareceu à venda no Yahoo Auctions e o lance atual (termina em 3 dias, 24/7) é de 10 mil ienes (aproximadamente 500 genocídios). E tá bonito o bicho.


Continue lendo Mosca Branca do dia: TK-85 (calma, eu explico)

Mais um micro clássico recriado: Commodore PET

Feito no Reino Unido, e  anunciado pelo site The Future Was 8 Bit. Em forma de kit, pros corajosos enfrentarem o ferro de solda. Tudo com chips dazantiga, nada de FPGA. Totalmente compatível com o PET 2001. (Não com os outros três retratados.) Até o layout de teclado “quadrado” foi mantido.

Ah, detalhe: uma das opções de kit serve para substituir uma placa-mãe condenada de um PET 2001 de verdade, aproveitando o teclado, fonte e monitor. Boa oportunidade de fazer um Rise From Your Grave num micro outrora condenado.

Custa 205 elizabetes, e por mais 60 você leva um leitor de cartão SD. Mas sosseguem o facho que ainda está em pré-venda, o fabricante prevê as entregas começarem pelo meio de junho.

(Via Vintage is the New Old)

Vídeo do dia: Mais um computador caseiro com 6502

Com uma personalidade bem commodoresca. (Usa IEC!) O site do projeto fica aqui, e o projeto anterior no qual este se baseou fica aqui.

O autor dos melhoramentos do circuito, Rich Cini, promete (não sabemos pra quando) fazer uma placa de som baseada no clássico PSG AY-3-8910 e um sintetizador de voz baseado no SP-0256AL2, ambos da General Instruments. Vai ficar um belo Frankenstein MSXodore.

Frankenstein

(Jac Goudsmit via G+)

Vai esquentando o ferro de solda aí.

O Superboard III, do qual falamos 2 meses atrás, está prestes a sair do forno. Vince Briel colocou no ar há poucos dias uma página oficial do produto, e anunciou no fórum de discussão.
Continue lendo Vai esquentando o ferro de solda aí.

Mais uma réplica de um micro clássico (e bem obscuro)

Vendido em forma de kit pela Ohio Scientific entre 1978 e 1981, o Superboard II (ou UK-101 para os súditos da Rainha), baseado no popular processador 6502, teve sucesso razoável na comunidade hobbysta americana. Vince Briel (que já reproduziu o Apple I e outros) e Jac Goudsmith lançam agora o Superboard III.

Continue lendo Mais uma réplica de um micro clássico (e bem obscuro)

Mais guloseima búlgara pro seu Apple IIe

Plamen Vaysilov ataca (seu bolso) de novo: clone da versão de 256KB da RAMWorks III em forma de kit! Lamentavelmente, este aqui não é a válvula.

RAMWorks III Clone(Apple II Enthusiasts no FB)

Mosca Branca do dia: LNW-80 (com esquemático!)

Charles Mangin, criador do RetroConnector (ou melhor, dos RetroConnectors), agora é o feliz possuidor de um clone (melhorado) de TRS-80 Model I chamado LNW-80.

Tudo bem que faltando muitos componentes — mas Mr. Mangin está disposto a reconstruir a máquina. Desejamos a ele a mesma disposição de John Linville e que ele tenha sucesso. Mais fotos aqui.
Continue lendo Mosca Branca do dia: LNW-80 (com esquemático!)

Lamentos do que poderia ter sido: Scrumpi

Há 35 anos (não temos a data exata, mas foi em dezembro) falecia na Inglaterra, de leucemia, um cavalheiro chamado John Miller-Kirkpatrick. Você nunca ouviu falar dele, e isso é parte da tragédia.

John Miller-Kirkpatrick
Continue lendo Lamentos do que poderia ter sido: Scrumpi