Arquivo da tag: Pode isso Arnaldo

Assistir YouTube num Commodore PET. Pode isso, Arnaldo?

Achou que RAID de disquete já era abuso? Pois bem, quem tem limite é livro de Cálculo.

Isto é um Commodore PET 600, de 1982. (Nome europeu para a segunda geração dos PETs. Nos EUA, era chamado de CBM-II.)

O cartuchinho contém um Raspberry Pi que se conecta ao YouTube, faz a transformação do vídeo em tons de cinza a 640×200 em tempo real, pega para cada pixel o caractere com a luminosidade mais próxima — o PET é só modo texto, lembrem — e vai atualizando uma SRAM dual-port de 2 KB. O PET vai lendo essa SRAM e jogando pra memória de vídeo o mais rápido possível. E consegue 30 FPS.

Fonte: Hackaday

Um RAID de disquetes. Sério. Um RAID de disquetes.

Isso mesmo. O Action Retro fez um RAID de disquetes.

Não tem serventia nenhuma e não faz nenhum sentido, mas é lindo. E por isso está aqui.

Da série “Por quê, meu Deus, por quê?”

Saiu nas xoxomídias 9 dias atrás, mas só agora nos recuperamos do choque e estamos em condições de falar sobre o assunto. Um indívíduo claramente perturbado que atende pela alcunha de GreedyPaint (só podia ser no Reddit mesmo) hackeou um codec de vídeo para que um longa-metragem coubesse inteiro num… disquete de 3.5″. Roda num Raspberry Pi.

E ainda fez um player físico pra monstruosidade, com caixinha, splash screen, autoplay e o escambau. Delicie-se.

Acessando o Instagram num MSX1. Pode isso, Arnaldo?

Poder pode, Galvão, mas a regra é clara: por enquanto, precisa ter uma GR8NET.

O bruxo em questão é Thomas Glufke, e se você é usuário da GR8NET, pode pegar e testar o código aqui.

A bem da verdade, o trabalho pesado é feito por um servidor proxy hospedado pelo Sr. Glufke, já que seria pedir demais do coitado de um MSX1 fazer criptografia e renderizar imagens de vários MBs e blocos de JSON idem. Esperamos mais novidades do autor — anteontem ele alterou o programa para usar as resoluções e cores melhores do MSX2 (ver foto no final do artigo) se ele for detectado. Na postagem da MSX.org um usuário se prontificou a portar o acesso a rede para UNAPI, para poder usar outro hardware de rede que não a GR8NET. Aguardemos.

Vídeo da bruxaria acontecendo. Olha quem aparece de relance quando ele acessa a tag #msxdev (na marca de 2m8s)…

 

O Repórter Retro informa em edição extraordinária

O novo presidente da Nintendo se chama…
Continue lendo O Repórter Retro informa em edição extraordinária

Sábados de calculadoras: Memória sonora

Cliff Stoll, o Doc Brown da vida real do Numberphile, nos mostra esta calculadora Friden EC-132 de 1963 cuja memória é feita com tons musicais reverberando em algo parecido com cordas de piano. E transistores de germânio. E um display vetorial do tipo Spacewar! Não, sério.
Continue lendo Sábados de calculadoras: Memória sonora

Que tal você emular alguém do seu tamanho?

Um Core i5 emular chips de 8 bits é tão fácil que é covardia.

Então que tal um 6502 emulando um 8080? Detalhe, isto não é uma invenção zuêra de um retrocomputeiro contemporâneo elaborada só por vontade de fazer coisas fora do comum. É um produto. De verdade. De 1978. Que roda num KIM-1.
Continue lendo Que tal você emular alguém do seu tamanho?

Steampunk: você está fazendo isso certo.

Desafio qualquer um a ligar um computador moderno a um dispositivo de impressão mais retrof**ástico que este. Clique na foto para os detalhes sórdidos.
Continue lendo Steampunk: você está fazendo isso certo.

[UPDATE] Demo de Dragon’s Lair num ZX81. Pode isso, Arnaldo?

que-bruxaria-e-essa-meu-deusSim, um ZX81. Igual ao nosso conhecido TK85. Tá certo que usando uma interface ZXpand, mas pelamordedeus, que bruxaria é essa???

Continue lendo [UPDATE] Demo de Dragon’s Lair num ZX81. Pode isso, Arnaldo?

Gorilla Glass para Apple II. Pode isso, Arnaldo?

À venda no eBay por 85 obamas mais frete. E parece bem conservado.
Continue lendo Gorilla Glass para Apple II. Pode isso, Arnaldo?