Arquivo da tag: MSX 3

Quinta do pitaco parte 3: Agora vai?


Então… O que eu acho disso tudo?

Continue lendo Quinta do pitaco parte 3: Agora vai?

Quinta do pitaco parte 2: As provas do crime.

Continuamos nossa série da quinta do pitaco, falando do que o Nishi colocou no twitter e no site dele a respeito dos seus projetos. Não iremos emitir julgamentos a respeito, ao menos não nessa parte. A ideia aqui é informar vocês de tudo o que está acontecendo, para depois opinar.

Continue lendo Quinta do pitaco parte 2: As provas do crime.

Quinta do pitaco parte 1: Nishi ataca outra vez.

Antes que você se pergunte o que está acontecendo, é que o texto ficou tão grande que eu decidi dividir ele em três partes, a sair em dias seguidos, como uma novela diária. Entào, o assunto não acaba aqui, mas continua. E o assunto é… Esse japonês sessentão aí do lado. Kazuhiko Nishi, o “pai do MSX”, paixão e ódio de um monte de gente, e dono de um poço de ideias mirabolantes que fazem inveja a muita gente que comenta aqui no nosso site.

Enquanto todo mundo está assustado com a Microsoft comprando a Activision por US$ 68,7 bilhões, a comunidade MSXzeira está em polvorosa com as manifestações recentes desse homem.

Continue lendo Quinta do pitaco parte 1: Nishi ataca outra vez.

Episódio 97 – What-if… MSX – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos ao episódio 97 do Retrocomputaria.

Sobre o episódio

A aparição anual de Uatu este ano é no Japão, com “o mais mágico dos computadores”.

Nesta parte do episódio

Os cenários Três e Quatro.

Música de fundo

Músicas de MSX da Terra-616

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 97 – What-if… MSX – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos ao episódio 97 do Retrocomputaria.

Sobre o episódio

A aparição anual de Uatu este ano é no Japão, com “o mais mágico dos computadores”.

Nesta parte do episódio

Os cenários Zero, Um e Dois.

Música de fundo

Músicas de MSX da Terra-616

Outras formas de ouvir

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Porque velha é a sua convicção.

Convenhamos. Era inevitável.

lula-ppt

(Via Lula PPT Generator)

Enésimo projeto de um “MSX 3″…

msx_vr_logoNão sei quanto a vocês, mas eu já vi vários projetos de “MSX3” sendo planejados e não sendo concluídos. Alguns estão inclusive na ativa hoje em dia. Vamos lá:

  • Projeto Jupiter – projeto dos holandeses.
  • Projeto Genesis – Acho que era dos suíços, da Sunrise Swiss.
  • EMSX – Coisa do Leonardo Padial, espanhol.
  • Projeto “sem nome” – Eu esqueci, era uma ideia do Edson Pires, brasileiro.
  • Ciel 3++ – Ademir Carchano.
  • Projeto EDUCAR – na verdade um micro novo, baseado nos conceitos do MSX. Por Ademir Carchano também.
  • ESE MSX System 3 – feito pelo pessoal do ESE Artists’ Factory (japonês), virou o One-Chip MSX.
  • Orbit – do pessoal do WORP3, que bolou a MIDI-PAC. Sim, vai ter MIDI.
  • O MSX da Tecnobytes – apesar de alguns acharem o contrário, o projeto está andando.

Note que é quase certo que eu esqueci de algum projeto. Aliás, os que devem ser lançados são os dois últimos, além do que já saíram.

Agora temos mais um projeto, o MSX-VR.

Continue lendo Enésimo projeto de um “MSX 3″…

Episódio 53 – Os Ficheiros Secretos – Parte B

The Retro Is Out There

RIO DE JANEIRO, BRAZIL
WEDNESDAY, MAY 20
11:21 PM

Atividade além do normal.
Engenheiros negam ter conhecimento.
O protótipo está no eBay.
E estes segredos bem-mal guardados estão neste episódio.

Nesta parte do episódio

Falamos dos casos Commodore 65, Amiga AAA, Atari Corp, Europa e Japão e Brasil.

Ah: os trovões ouvidos no episódio foram um oferecimento gratuito da Mãe Natureza (ou de Jack Tramiel, nunca se sabe).

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 53
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 56 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas de Commodore 64 e MIDIs de PC.
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Mais um projeto de “MSX 3” na praça.

Depois do Projeto Omega, do MMSX, do Projeto Júpiter, do CIEL 3++, o MSX-on-a-chip montado no Brasil e de tantos outros projetos, conhecidos e desconhecidos… Eis que surge mais um projeto para criar uma nova arquitetura, 100% compatível com o padrão MSX, mas ampliando as características desse micro japonês. E este é o Project Orbit, feito pelo WORP3 (também conhecido como Tjeerd Veenstra), o mesmo responsável pelo MIDI-PAC. citado em episódios anteriores.

Vamos à ficha técnica:

  • CPU compatível a nível binário com o Z80 e o R800, com arquitetura 32 bits e uso de metodologia pipeline.
  • No mínimo 2 Gbytes de memória RAM, e largura do barramento de 32 bits.
  • Chip de vídeo (VDP) de alto desempenho, poderoso o bastante para gerar imagens em formato HDTV (1920×1080). Ele terá sua própria memória de vídeo e um subconjunto para garantir compatibilidade com o V9958.
  • Processador de áudio on-board.
  • O gabinete é do tipo slim, 19 polegadas, e o dito cujo pode ser preso por suportes.
  • Lendo os comentários, vemos que a princípio, apenas saídas MIDI (MIDI-out) na placa protótipo e 4 portas USB (suporte a USB-MIDI está planejado).

Até agora, o que temos de concreto (?!) é o design do gabinete, que vocês vêem aí em cima. O projeto foi oficialmente apresentado no encontro de Nijmegen, Holanda, e em breve um site dedicado ao projeto estará disponível.

Opinião do editor: Mais um projeto que vai virar vapor. As especificações estão vagas demais. O que penso é que, se a arquitetura é compatível, mas é mais poderosa, deverá ser um ARM com um chip para emulação a nível de hardware. Mas os chips de áudio e vídeo estão vagos demais, e o gabinete, que é o que temos de mais concreto (novamente – ?!) é apenas simpático. Parece até um boato espalhado via email, só falta ter uma página desmistificando-o no QuatroCantos. A favor tem a pessoa que está por trás (e que provou ser competente, com o MIDI-PAC), e o benefício da dúvida. E só. Sinceramente, não sei porque não investir no MSX-on-a-chip, no seu código FPGA, e seguir nessa direção, conforme falamos no episódio 8. Agora… Duvidamos que esse projeto venha à luz, porque se vier… Iremos comprar. Afinal, é MSX.