Arquivo da tag: inglaterra

Episódio 117 – GBR B-Team – Parte B

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos ao episódio 117 do Retrocomputaria.

Sobre o episódio

Os anos 80 foram cheios de micros britânicos. Neste episódio, falamos do “lado B”, os menos conhecidos.

Nesta parte do episódio

(sobre a parte)

Links do podcast

Música de fundo

The Clash e Sex Pistols em chiptune.

Ouvindo este episódio offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido.

Onde este episódio (e todo o Retrocomputaria) está disponível

Os episódios do podcast estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, YouTube, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts.

Seu comentário é o nosso salário

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Episódio 117 – GBR B-Team – Parte A

retrocomputaria_vitrine_570x190

Bem-vindos ao episódio 117 do Retrocomputaria.

Sobre o episódio

Os anos 80 foram cheios de micros britânicos. Neste episódio, falamos do “lado B”, os menos conhecidos.

Nesta parte do episódio

(sobre a parte)

Links do podcast

Música de fundo

Led Zeppelin em chiptune.

Ouvindo este episódio offline

Baixe o ZIP, descompacte e ouça com seu tocador de música preferido.

Onde este episódio (e todo o Retrocomputaria) está disponível

Os episódios do podcast estão, como todo o conteúdo do Retrocomputaria, em muitos lugares: Spotify, YouTube, Google Podcasts, Apple Podcasts, Deezer e, usando nosso feed RSS, qualquer programa para escutar podcasts.

Seu comentário é o nosso salário

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

[UPDATE] Ben Daglish (1966-2018)

Nessa correria nossa do dia a dia, esquecemos de mencionar o falecimento do prolífico compositor Ben Daglish, ocorrido em 1o de outubro último, vítima de um câncer de pulmão. Ben Daglish compunha principalmente para a Gremlin Graphics, mas produziu músicas para inúmeros jogos, para Amstrad CPC, Commodore 64, Amiga e ZX Spectrum. Aqui vão alguns jogos que eu resolvi destacar: Jack The Nipper (1 e 2), Auf Wiedersehen Monty (para C64, junto com Rob Hubbard, mas ele fez pra ZX Spectrum também), Terramex (ei, eu gostava desse jogo no MSX!), Death Wish 3 (eu adorava a música, além do jogo), a música dos créditos do Venon Strikes Back (muito boa)… Entre muitos, muitos, muitos e muitos jogos.

Aqui entre nós, ele participou da composição da trilha sonora do documentário “From Bedrooms to Bilions“, e no Retrohitz 81 tivemos algumas músicas da lavra desse compositor.

Que ele descanse em paz, compondo muitas músicas bacanas onde quer que ele esteja.

PS: Grato ao nosso grande chapa Marujo por ter lembrado de Death Wish 3 e Venom Strikes Back

Um pouco de chiptune para o seu final de semana.

Henry Homesweet é um músico inglês que usa vários elementos de videogames e micros clássicos nas suas composições musicais. Ele tem algumas composições disponíveis para audição, como os Essential Chip Mix (anos de 2010, 2011, 2015 e 2016) junto com sua banda, a Essential Chip. Você pode encontrá-lo no SoundCloud, no YouTube ou simplesmente acessar o site da banda.
Já dá para entreter o final de semana, ouvindo algo diferente e feito com Nintendo Game Boys e outros trecos.

 

Bob Wakelin segue o caminho de Alfonso Azpiri.

É com tristeza que viemos relatar que o desenhista inglês Bob Wakelin, autor de capas de vários jogos dos anos 1980, faleceu recentemente. Ele trabalhou desenhando quadrinhos para a DC (Batman) e Marvel (Star Wars), mas ele é certamente mais lembrado pelo seu trabalho como capista para os jogos da Ocean.

Vai aí uma lista de capas de jogos feitas por ele:

Operation Wolf, Midnight Resistance, Wizball, Daley Thompson’s Decathlon, Ninja Gaiden, Batman: The Caped Crusader, Billy The Kid, Renegade, The New Zealand Story, Head over Heels, Shadow Warriors, Mutants, Gryzor, Athena, Renegade III, Epic, Cabal, Mikie, Mr. Nutz, Kick Off 2, Thor, Green Beret, Where Time Stood Still, Target: Renegade, Gauntlet, Robocop…  Ele trabalhou também nas capas de vários jogos que originalmente eram japoneses e foram portados para máquinas ocidentais. Alguns aí em cima são esse caso. Você pode ver uma galeria de 17 capas feitas por esse artista nesse link aqui, do Hobby Consolas. Se você quiser conhecê-lo melhor, tem uma entrevista no Vice disponível aqui. Se você procurar um pouco, achará diversas matérias falando do trabalho desse grande artista. Que a família e os amigos possam ser consolados nessa hora de perda.

A história da ST Update

Em duas partes (parte 1 e parte 2), a Retrocomputing News conta a história da ST Update, revista britânica sobre Atari ST que faz 30 anos este ano, que teve uma vida curtíssima – e cuja história, até agora, não havia sido contada.

Uma hora de vídeos do Centre for Computing History

7 minutos e meio são de Bryan, voluntário do museu que está ajudando a recolocar os PDP-11 em ordem e funcionando.

Os outros 52 minutos e meio são de Chris Curry, figura seminal da Acorn, falando sobre Clive Sinclair, Sinclair Radionics, Acorn Computers etc etc etc

Jack Tramiel. O homem. O mito. Num vídeo!

Não é vergonha nenhuma dizer que nós gostamos de Jack Tramiel, por mais que ele fosse um saco de defeitos. Portanto, 12 minutos de Jack Tramiel para você ver, numa aparição na TV inglesa. Divirtam-se.

Fonte: Program Bytes 48k

 

Leitura para o fim de semana: Jimmy Maher fala sobre os ingleses.

E o Digital Antiquarium vem com um (longo) artigo falando sobre micros ingleses, e especificamente de produtoras de software com nome de pássaro: A Firebird e a Rainbird. Se interessou? Clique aqui.

Inveja do dia: Poster autografado do Saboteur.

saboteur pequenoE nosso amigo Marcus Garrett fala:

Em comemoração ao novo jogo da série Saboteur que está sendo produzido, estão à venda pôsteres autografados pelo criador, Clive Townsend, que trazem a arte original. Somente 50 unidades! Está custando 16 libras (com envio para a UK) mais o envio.

Sim, procuramos. Não, não achamos mais para vender. E clique ao lado para ver a imagem em alta resolução.

Novamente, a equipe deste blog reitera que, estando acima de sentimentos mesquinhos, não nutre qualquer inveja e que qualquer insinuação neste sentido é falsa e leviana.

Em tempo, um dos participantes desse podcast resolveu tentar incutir esse sentimento mesquinho em nossas almas, e manda-nos uma foto com alguns posteres autografados que ele tem, de quando esteve presente à RetroMadrid em 2013. Podem fulminá-lo, nós deixamos. Clique aqui para ver o motivo.