Arquivo da tag: Digital Antiquarian

Jimmy Maher e o Windows

O Digital Antiquarian resolveu contar a história do Windows. Até aí tudo bem.

Só que é o Jimmy Maher. E aí temos umaduastrêsquatrocincoseisseteoitoNOVE partes. Todas, evidentemente, imensas.

Uma screenshot do Windows publicada na BYTE de dezembro de 1983, certamente de uma build antes da primeira demonstração pública da interface (COMDEX, novembro de 1983)

Digital Antiquarian em ebook.

digital_antiquarianUm dos nossos historiadores retrocomputacionais preferidos, Jimmy Maher, nos presenteia com 8 ebooks, contendo uma compilação dos artigos do seu site. Os livros estão disponíveis gratuitamente nos formatos epub e mobi, ou seja, seu Kindle irá agradecer por isto.

E se você gosta do que ele escreve, por que não colaborar com o seu trabalho, doando ou apadrinhando-o via Patreon?

Leitura para o fim de semana: Jimmy Maher fala sobre os ingleses.

E o Digital Antiquarium vem com um (longo) artigo falando sobre micros ingleses, e especificamente de produtoras de software com nome de pássaro: A Firebird e a Rainbird. Se interessou? Clique aqui.

The (ongoing) 68000 Wars

tramiel
Jack Tramiel, eminência parda do nosso podcast e desse blog.

Jimmy Maher, do Digital Antiquarium, nos presenteia com uma série de artigos sobre a história do Amiga, o mais novo balzaquiano dessas “máquinas de fazer doido” que tanto amamos. E ele já escreveu 3 (longos) artigos, intitulados “The 68000 Wars”. Tudo indica que não serão os últimos. São eles:

Aliás, a melhor definição de Jack Tramiel foi dada por ele:

Jack Tramiel, o executivo da indústria de computação que mais pode ser comparado a Darth Vader.

É certo que a leitura será longa, mas prazeirosa.

C64 e os “Jogos de Verão”

Summer Games Commodore 64 Title screen

Oi! Vocês me lembram de posts mais técnicos como As sete faces da SCREEN 1 ou o ensaio rápido sobre o 1541. Mas desta vez o “como as coisas funcionam” vem diretamente do The Digital Antiquarian, onde Jimmy Maher nos apresenta não só a forma como é organizada a tela do C64 (principalmente o modo de 160×200) como explica como estas limitações/características (e outras features do VIC-II) foram utilizadas pelo pessoal do Epyx no desenvolvimento do Summer Games (ou Jogos de Verão como foi vendido por aqui pela TecToy quando do lançamento do Master System).