Arquivo mensais:setembro 2017

Leitura rápida pro fim de semana.

O site Games That Weren’t é dedicado a falar de jogos que foram cancelados, ficaram incompletos ou não foram lançados para diversas plataformas retro. Logo, eles reúnem informações a respeito desses jogos, além de terem muitas notícias. O foco é Commodore 64 e Amiga, mas tem um ZX-Spectrum ali também, entre outros. Vale a leitura.

vDriveZX, o microdrive para o seu Sinclair em 2017.

Se você é usuário dos micros criados por Sir Clive Sinclair (ZX-Spectrum, Sinclair QL, etc), é possível que você tenha tido contato com os microdrives. E todos os problemas, as agruras e as (poucas) alegrias de usar aquela fitinha rápida e sem fim para armazenamento de dados.
Pois então, foi desenvolvido o vDriveZX, uma solução que substitui o Microdrive por algo bem mais comum e eficiente nos dias de hoje: cartões SD. E o Retrogamescollector fez uma matéria longa, explicando sobre microdrives e seu substituto… E com direito a vídeos também. Dê um pulinho para ler.

Aventuras estereofônicas em Commodores 64.

O usuário Maddi, do Vintage Is The New Old, fez uma matéria descrevendo o seu projeto, de adicionar um segundo SID ao seu Commodore 64 (usando o projeto SID2SID), e depois mudando tudo. Está bem descrito e explicado, com direito a um par de conectores RCA novos na traseira da caixa de pão. Clique  aqui para ler.

Repórter Retro Nº 030

O Seu Repórter Retro

Bem-vindos a mais uma edição do Repórter Retro.

Ficha técnica:

  • Número do episódio: 30
  • Participantes: Ricardo, João, Cesar, Giovanni e Juan
  • Duração aproximada: 123 minutos
  • Músicas de fundo: Músicas de Gradius 2 e outras coisas
  • Download em ZIP

URLs do podcast:

Não se esqueça de deixar seu comentário aí embaixo; afinal, seu comentário é o nosso salário. No entanto, caso você prefira, entre diretamente em contato conosco.

Tandy Assembly!

Sim, sabemos que existe a CoCoFest, que é um encontro para os entusiastas do TRS-Color (ou CoCo, para os íntimos). Mas esse é um encontro para os entusiastas de um dos quarentões de 2017, o TRS-80 (sobre o qual vocês ouviram nos episódios 78 A e 78 B), e qualquer item relacionado à Tandy: TRS-80 Model 100, os IBM-PCs, o Tandy 1000, e por aí vai. O evento será no Christopher Conference Center, na cidade de Chillocothe, Ohio (EUA), nos dias 7 e 8 de outubro de 2017. Entre os palestrantes, Don French (sobre o qual falamos no episódio) e John Linville (entre outras coisas, chapa do Juan Castro). Entre as atividades, leilões, exposição e muito bate-papo.

Um dos acontecimentos que achamos curioso é que haverá uma mesa redonda de podcasters falando sobre os equipamentos da empresa texana. Não, não foi dessa vez que fomos convidados. E é uma pena que eu não não irei, teremos MSXRio na mesma data. Mas se você puder ir… Depois nos conte o que você viu e ouviu!

E a guerra pela marca Amiga que nunca acaba…

Vocês já devem ter ouvido a gente dizer que um dia (um dia…) nós tentaríamos decifrar todo o imbroglio sobre as patentes relacionadas ao Amiga. A Commodore fechou as portas em 1994, mas a confusão continua.

Pois é, e a chapa esquentou: Nos Estados Unidos e na Alemanha, os direitos sobre a marca expiraram, mas na Europa ainda não (só em maio de 2018), mas não se espera que seja renovada. Pois então, postulantes à propriedade da marca são a Hyperion Entertainment (AmigaOS 4) e a Cloanto (a empresa por trás da solução Amiga Forever, que falamos recentemente aqui no Retrocomputaria).
Continue lendo E a guerra pela marca Amiga que nunca acaba…

Estantes de jogos para MSX em uma loja japonesa

Neste vídeo do Luis, vemos uma estante da loja A-Too de Osaka com diversos jogos de MSX. Prestem atenção nos preços.

(dica do Konamito)

Como fazer uma fonte de força para seu Commodore 64

Se você tem um C64 precisando de uma nova fonte, temência a Jack Tramiel e familiaridade com os caminhos da elétrica, faça sua própria fonte de força. Ou faça algo diferente, melhor, sei lá.

Retrobright – a saga – parte 4 de 4 (problemas e conclusões)

Problemas…

Remontando o teclado.

Bem, fui remontar o teclado… E o problema foi a barra de espaço. Como ela é muito grande, ela empenou. Se eu a deitasse numa mesa e apoiasse em um dos lados, o outro lado levantava. Empenou lateralmente, e também empenou “de cima pra baixo”. E agora, como corrigir?

Bem, primeiro peguei um pequeno torno, o mesmo secador de cabelos descrito anteriormente e tentei aquecê-la para colocá-la no seu lugar. Começou a detonar a parte de dentro da barra de espaço (mas também, o secador da madame é quase um soprador térmico!). Depois, parti para o Youtube, para ver mais vídeos a respeito. Um deles sugeriu esquentar água, colocar lá dentro (até amolecer o plástico), remover, forçar (com as mãos mesmo) e depois colocar numa tigela com água fria. Tentei isso, e melhorou um pouco.

Continue lendo Retrobright – a saga – parte 4 de 4 (problemas e conclusões)

Retrobright – a saga – parte 3 de 4 (explicações e o teclado)

Explicações

Segundo li e principalmente vi (devo ter assistido quase todos os vídeos sobre retrobright que há no Youtube), a ideia da caixa de papelão grande e do rolo de papel alumínio foi para maximizar a radiação ultravioleta do sol. Logo, a sugestão era forrar a caixa de papelão com papel alumínio, e colocar as peças dentro. Ao colocar a caixa no sol, o papel alumínio refletiria a radiação e “iluminaria” melhor a peça. Na prática, pouco adiantou o papel alumínio + a caixa de papelão. Logo, acho desperdício, não acho que seja necessário.

Continue lendo Retrobright – a saga – parte 3 de 4 (explicações e o teclado)