Arquivo da tag: Electron

Conversão do dia: cartucho de BBC Master rodando num Electron com a Plus 1

Um agradecimento eterno ao Lisias Toledo por consertar minha INGUINORANÇA em Acorn ao ler este trabalho do XorA (atualização, leia também a segunda parte!).

Wakefield Acorn & RISC OS Computer Show 2013

Nosso amigo Marcus Garrett mandou essa faz um tempo, mas só agora que tivemos condição de parar e ir lá olhar… Dia 20 de abril de 2013 (ou seja, pouco mais de um mês atrás) teve o Wakefield Acorn & RISC OS Computer Show – 2013, encontro inglês da comunidade de usuários dos microcomputadores da Acorn (não, usuário de smartphone com ARM não conta!).

O que rolou lá? Bem… Tem fotos, o site com relatos de como foi, e até vídeos, como esse abaixo. E sim, povo, não foi só o MSX que usou LaserDiscs, o BBC Micro também usou! Apresentamo-lhe o Domesday System!

http://www.youtube.com/watch?v=NozTO7zn8hw

Divirtam-se!

Como foi o 2o encontro da Videomagia?

Antes de tudo, queria falar rapidamente sobre a mesa redonda sobre a história dos games no Brasil, na Campus Party, onde tive a honra de participar, ao lado de gente tão ilustre quanto o Jecel Mattos de Assumpção Júnior e Marcus Garrett, e também de pessoas tão capazes como o Mauro Berimbau e o Victor Emmanuel. De todas as “cobras”, eu era a minhoca.

A mesa redonda começou um pouco atrasada (com o Junior Capela mandando SMS para mim falando para começar logo e parar de bater papo), já que aguardávamos a mediação do Moacyr Alves, que fez questão de fazê-lo. O vídeo está aí embaixo, não vou me delongar muito:

Da Campus, seguimos para o prédio do Garrett, onde seria o encontro da lista Videomagia. O encontro começou lá pelas 12 horas e acabou às 19:30. Foi muito divertido ver uma espécie de “RetroRio”, só que em São Paulo. Tivemos de tudo em termos de máquinas, inclusive MSX (2, um meu e outro do Daniel Campos). Segue aqui links para álbuns e vídeos a respeito:

Legendei todas as fotos para que vocês possam entender tudo o que estava lá. Deve ajudar.

PS: Quanto à foto acima… Para bom entendedor, meia palavra basta. 🙂