O OS/2 nunca saiu de cena, mas está de volta

O OS/2, o sistema operacional que deveria ser mas nunca foi, tem ganho um novo e renovado interesse nos últimos tempos, com o surgimento de “elos perdidos” e novos trabalhos. Vamos a alguns exemplos:

O neozeed compilou o GCC para o OS/2 32 bits, fez uma mágica obscura para fazer o Visual Studio 2003 ter como alvo o OS/2, e com esse arsenal testou o THUNK (uma complicada técnica dos primeiros betas do OS/2 2.0 para que programas de 32 bits usassem APIs de 16 bits) e portou o Sarien (um interpretador portátil do Adventure Game Interpreter da Sierra On-Line) para o Presentation Manager. Não satisfeito, testou se é possível rodar uma versão do Presentation Manager para uma versão X do OS/2 numa versão Y do sistema e ainda fez um textão explicando sua teoria que o OS/2 nasceu morto por ter sido inicialmente amarrado ao PS/2 Model 60.

Um PS/2 Model 60, na parte inferior da tela, em foto retirada da brochura do OS/2 1.0
Um PS/2 Model 60, na parte inferior da tela, em foto retirada da brochura do OS/2 1.0

E se você estava perguntando “por onde anda o Michael Necasek do OS/2 Museum?”, bom, ele achou o segundo pre-release do SDK do OS/2, datado de junho de 1990 (o primeiro pre-release, de dezembro de 1989, virou lost media)

Uma pena que tudo isso esteja ocorrendo enquanto o Hobbes OS/2 Archive vive seus últimos dias de vida.

Sobre Cesar Cardoso

Cesar Cardoso é uma das mentes em baixa resolução que compõem o Governo de Retrópolis, acumulando a tripla função de pauteiro, referencial para evitar que a gente saia do tópico, e especialista em portáteis clássicos.

2 pensou em “O OS/2 nunca saiu de cena, mas está de volta

  1. Existem duas empresas que estão mantendo o OS/2 vivo ainda (eComStation e Arca Noae), mas vai saber até quando…esta ultima empresa tem releases sendo liberadas ainda esse ano!

  2. It’s hard when you are one person banging the OS/2 drum but news has been surprisingly busy the last month+

    I’m still trying to work on stuff, but I can’t promise much of anything at the moment. Having to use such ancient tools & OS API’s is very challenging and limiting.

    But at the same time, I’m glad you enjoyed it!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *