E o CTWC começa hoje!


Hoje começam as eliminatórias do 11o Classic Tetris World Championship. Serão 64 competidores que disputarão entre si, do dia 9 de outubro (hoje) até o dia 17. Sairão 16 competidores. Nos dias 23 e 24 terá o Torneio de Prata, daonde teremos 8 competidores. E no dia 14 de novembro, o evento principal, com a final.
Aí você lê isso tudo e entendeu nada do que eu falei. Calma, embaixo eu explico:

Se você entende bem inglês, seja lendo ou ouvindo, recomendo fortemente que você assista este vídeo do canal aGameScout. Nesse vídeo aí embaixo ele explica muito bem tudo a respeito da origem do campeonato, como funciona, quando ocorre, pontuações, versão do Tetris usado… Vale muito a pena ver, recomendo:

Se você não viu o vídeo, eu explico algumas coisas:

História

O CTWC tem raízes nos campeonatos que a Nintendo promoveu pelos EUA, no final dos anos 1980 e início dos anos 1990. Foi feito um documentário a respeito do jogo e dos seus jogadores, intitulado Ecstasy of Order: The Tetris Masters. O campeonato ocorreu durante as filmagens desse documentário (o vídeo explica melhor, mas em linhas gerais é isso).

Localização

O CTWC ocorre desde 2010. Nos dois primeiros anos ocorreu em Los Angeles, Califórnia. E desde 2012, ocorre na Portland Retro Gaming Expo, um dos maiores eventos de retrogaming dos EUA (e que ocorre em Portland, Oregon, claro). Em 2020 ocorreu online, e 2021 também assim será.

Mas qual Tetris?

Eles padronizaram em torno do Tetris da Nintendo, versão de 1989. Será sempre esse Tetris no campeonato. Antes que alguém pergunte, não, não é o Tetris da Tengen, é o da Nintendo. As partidas devem ocorrer usando um Nintendinho real, ou um videogame retro: Retron 1, Retron 1 HD, Classiq N, Retro-bit RES, ou RetroUSB AVS (está lá nas regras). No campeonato, eles usam TVs do tipo CRT (sim, TUBÃO!), controle original do NES, ou algum equivalente desses videogames retro.

E quem pode competir?

Maiores de 13 anos, do mundo todo. A transmissão deve ser feita pela Twitch, e hoje, já que o campeonato terá que ser online, tem que ter microfone, luzes acesas, rosto, mãos e controle visíveis e principalmente webcam.  O atual campeão, Michael “dogplayingtetris” Artiaga, tem 13 anos, e venceu seu irmão, Andrew “PixelAndy” Artiaga na final.

Tem prêmio?

10 mil dólares e o troféu. E o título de campeão mundial de Tetris daquele ano.

Existem campeonatos em outros lugares?

Pelo que eu vi, agora há o campeonato europeu, de Singapura, o campeonato finlandês, o alemão e o de Hong Kong. Nenhum na América do Sul ainda. Se não me engano, funcionam como seletivas para o Mundial.

Então… Como você achou isso?

Devido ao episódio desse mês do Retrocomputaria, voltei a jogar novamente Tetris (agora, no celular), e voltar a pensar no meu sonho de fazer um clone de Tetris para MSX (claro). E aí, procurando vídeos, achei o CTWC.

O CTWC é uma celebração com direito inclusive a aparições como esse sujeito aí do lado, um tal de Alexey Pajitnov, o pai da criança, digo, dos blocos (dica: Se clicar, amplia a imagem). A competição é feroz, eles começam no nível 18 (ui) e seguem até o impossível nível 29. O placar máximo é 999.999 pontos. Só que um dos organizadores, habilidoso programador, desenvolveu um software que captura as imagens do jogo a partir do sinal da TV, melhora a qualidade da imagem, faz estatísticas e calcula o placar mesmo quando no NES ele chegou ao limite.

E as partidas?

As partidas são eletrizantes. Por começarem no nível 18, já é frenético. Mesmo porque se começasse no nível 1, o público dormiria – e tem um vídeo onde alguém da platéia protesta, gritando: Quando ficar interessante me acordem! A disputa é muito acirrada, mas ainda assim tem um clima de camaradagem muito grande. É bem comum um competidor derrotado vibrar com a vitória do outro, abraçando-o e festejando. Alguns dos competidores são bem expressivos – ironicamente, os japoneses são os mais careteiros, então a disputa fica mais engraçada. E ainda tem narração e comentários, feitas pelo James Chen e pelo Chris Tang, que torna tudo ainda mais divertido.

A estratégia é fazer o maior número de Tetris (4 linhas limpas de uma vez) possíveis, que dá mais ponto – aliás, o autor do vídeo que eu indiquei ali em cima, explica o sistema de pontuação do Tetris do NES. E é claro, não perder para o outro. Quem tiver mais pontos, ganha. As finais seguem com melhores de 5 partidas.

A maioria dos competidores em 2021 são dos EUA. Mas há portugueses, colombianos, japoneses (sempre eles) também nas seletivas. Nenhum brasileiro competindo, infelizmente.

Para vocês terem uma ideia, segue aí embaixo o vídeo de um dos embates mais épicos do torneio de 2019, que foi entre o então campeão Joseph Saelee (EUA, 17 anos) e o Grande Mestre Tetris Greentea (Japão, 21 anos). Essa foi uma das quartas-de-final. Não é à toa que o vídeo tem mais de 2,3 milhões de visualizações.

Se você quiser acompanhar o campeonato, o canal do YouTube do CTWC é esse aqui. Divirtam-se!

PS: Nota triste: Jonas Neubauer, heptacampeão do CTWC (2010-2013 e 2015-2017) faleceu aos 39 anos no início de 2021. A causa mortis foi morte cardíaca repentina devido à arritmia cardíaca, gerado por causa indeterminada.