Computadores clássicos para fazer em casa

Que tal construir seu próprio computador clássico? Não falo em desenvolver, do zero, um projeto de computador utilizando algum microprocessador como o 6502, Z80 ou mesmo o 68000 mas sim de “montar” em casa, ali mesmo na mesa da cozinha (todo mundo solda na mesa da cozinha!), um computador clássico da mesma forma como se fazia no final das décadas de 1970 e início da de 1980. Topa o desafio?

Existem opções que são vendidas tanto no formato de kits (assim: vem a placa de circuito impresso, os demais componentes e conectores e o resto é por sua conta — e risco) ou na forma de um projeto onde você, além de todos os passos do kit, precisa ainda providenciar os componentes e produzir a(s) placa(s). Claro que em ambos os casos a tarefa não é das mais triviais e exigindo tanto um bom conhecimento em eletrônica como também paciência e disposição.

Começando literalmente do princípio, para quem deseja a experiência original de um “entusiasta” da década de 1970. Chama-se Micro-KIM e é a réplica do MOS KIM-1 (“Keyboard Input Monitor“) lançado pela Mostek em 1975, em seguida requentado pela Commodore com o nome de CBM KIM para, então, ser anabolizado e se transformar no icônico CBM PET. É vendido na forma de kit por Vince Briel, da Briel Computers e, apesar de ser um pouco menor que o modelo original e possuir (muito) mais RAM tem as mesmas funcionalidades e modo de operação (o código é inserido no monitor pelo teclado numérico do equipamento ou via porta serial).

Micro-KIM

Mas se você achou a experiência muito básica ou gostaria de algo com um pouco mais de sofisticação pode tentar brincar de Wozniak e fazer seu Apple 1! Há duas opções disponíveis uma na forma de um clone, o replica 1, como uma cópia literal, o Mimeo 1. O primeiro também produto do Vince Briel e o segundo de autoria do Mike Willegal e ambos são vendidos em formato de kit. A diferença entre elas? O replica 1 é um computador novo, tem porta de teclado PS/2, saída de vídeo composto aperfeiçoada, uma placa em tamanho menor e outras melhorias enquanto que o Mimeo 1 é uma cópia fiel do Apple I com as mesma aparência das placas fabricadas pela Apple, até mesmo sendo necessário a conexão com um teclado ASCII para a digitação — calma, o Mike vende um adaptador para usar teclados PS/2. E depois que montar seu próprio Apple I você até pode tentar fazer algo que a Unitron, Dismac, CCE, Milmar e muitas outras fizeram, seu próprio Apple II!

Replica 1
Mimeo 1

Nas duas opções acima o resultado é sempre uma “placa”, que tal então um computador (mais) completo? Que tal seu próprio ZX80? Sim, ele mesmo! Lançado pela Sinclair Research em 1980, foi o primeiro microcomputador a custar menos de £100,00 (na Inglaterra). Basta seguir o projeto de Grant Searle, ele fornece o desenho da placa de circuito impresso, a lista de materiais, mostra como fazer o teclado de membrana, dá algumas dicas para substituir componentes difíceis de se encontrar hoje e ainda mostra como ampliar a memória RAM para 16KB e, o mais importante, transformar seu ZX80 em um ZX81!

Seu próprio ZX80

E, se ainda sobrar inspiração, o Grant Searle tem também um projeto para construir o primo do ZX81,o Jupiter Ace, um computador que projetado por ex-engenheiros da Sinclair Research e que, apesar de guardar algumas similaridades com os ZX81, curiosamente roda Forth ao invés de BASIC.

Concluindo, os projetos citados reconstroem computadores clássicos utilizando os mesmos componentes das máquinas originais ou, então, um circuito compatível* sendo uma abordagem um pouco diferente da utilização de uma FPGA. Se você ficou empolgado e disposto a construir algum deles (ah, tanto o Vince Briel quanto o Mike Willegal são sujeitos legais que vendem versões montadas — mas aí não vale!) nos mande um relato da sua aventura!

(*) a “mágica” das melhorias do Replica 1 é feita com um microcontrolador de 32-bit que substitui uma boa parte da “plantação de 74LS” original (compare nas fotos).

0 pensou em “Computadores clássicos para fazer em casa

    1. No caso o último “Co” 🙂 Mas ainda faltam várias coisas para ele poder ser chamado de primo pelo CP-400.. Bem interessante este projeto, eu não o conhecia e até dá vontade de queimar o dedo fazendo! Legal nele é a economia de componentes o 74LS00 só não é utilizado pelo MAX232!